Edit

Sobre Nós

O Blox é um novo conceito de organização curricular pautado na flexibilidade e autonomia do aluno montar a própria grade, com os tópicos que mais gosta ou que trarão maior retorno para sua formação.

Atendimento

 CNE diz que ensino a distância será necessário até 2021, confira!

Com o afrouxamento do isolamento social e o retorno de muitas atividades, o Conselho Nacional de Educação emitiu um parecer sobre o retorno das atividades acadêmicas, e o ensino a distância. Confira quais são os principais pontos destacados!

Com a pandemia da COVID-19 e o isolamento social, muitas instituições de ensino, sejam públicas ou privadas, de educação infantil, média e ensino superior, tiveram que adaptar suas aulas para que os alunos a fizessem de forma totalmente online, a distância.

Com o afrouxamento da quarentena que vem ocorrendo nas últimas semanas e os pais tendo que voltar ao trabalho, não podendo ficar com os seus filhos em casa e não tendo onde deixá-los, o debate do retorno das aulas presenciais tem vindo à tona.

No entanto, esse momento ainda tem sido visto com bastante delicadeza, uma vez que o contágio na sala de aula pode ser um pouco maior, devido a quantidade de alunos que há no local.

Por outro lado, além dos pais de estudantes do ensino infantil não terem onde deixá-los, muitos alunos também estão tendo um pouco de dificuldade para se adaptarem a esse método de ensino, uma vez que muitas instituições não estavam preparadas com profissionais capacitados e ferramentas adequadas para proporcionar aos seus discentes uma educação a distância com máxima qualidade e participação.  

Por isso, na terça-feira, dia 07 de julho, o Conselho Nacional de Educação (CNE), deu um parecer sobre a situação.

Eles apresentaram 14 pontos com recomendações gerais de planejamento da volta das aulas presenciais, no entanto, reforçaram que o retorno das escolas e universidades não dará conta de toda a oferta do aprendizado, e que as aulas a distância serão essenciais e necessárias até, pelo menos, 2021.

O documento, organizado em colaboração com o Ministério da Educação, também destacou que a retomada das atividades nas escolas deve considerar alguns fatores com o ensino à distância, durante o período de quarentena, como as diferenças entre os alunos: Os que tem um apoio familiar maior para realizar o ensino a distância e os que têm mais facilidade para aprender de forma autônoma, seja online ou offline, destacando pontos como a sua motivação, resiliência e suas habilidades com esse tipo de aprendizado.

Pontos destacados para o planejamento do retorno das aulas presenciais

Segundo a reportagem do G1, para a retomada do planejamento do retorno das aulas, os pontos destacados no texto emitido pelo CNE foram:

  • Observação dos protocolos sanitários nacional e locais;
  • Coordenação e cooperação em todos os níveis de governo;
  • Estabelecimento de redes colaborativas entre níveis educacionais e entidades públicas e privadas;
  • Coordenação territorial;
  • Estabelecimento do calendário de retorno;
  • Planejamento do calendário de retorno;
  • Comunicação, com ampla divulgação do calendário, protocolos e esquemas de reaberturas;
  • Formação e capacitação de professores e alunos;
  • Realizar o acolhimento, com atenção especial a todos os alunos, considerando fatores questões socioemocionais que podem ter afetado diversas famílias, alunos e profissionais da instituição durante o isolamento social;
  • Planejamento das atividades de recuperação dos alunos;
  • Realizar a flexibilização acadêmica, considerando a continuação curricular de 2020 e 2021;
  • Coordenação do calendário 2020-2021;
  • Flexibilização regulatória, com a revisão dos critérios adotados nos processos de avaliação, com o objetivo de evitar o aumento da reprovação ou do abandono escolar;
  • Flexibilização da frequência escolar presencial.

Entidades envolvidas no parecer do Conselho Nacional de Ensino

Além disso, para emitir esse parecer, o órgão também contou com a participação de algumas entidades de ensino, como:

  • Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed);
  • União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME);
  • União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME);
  • União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME);
  • FNCEM;
  • O Fórum da Entidades Educacionais;

Além dessas entidades de ensino, também foram ouvidas as opiniões de especialistas da área no meio civil antes da elaboração do documento.

Equipe Blox

Powered by Rock Convert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.