Edit

Sobre Nós

O Blox é um novo conceito de organização curricular pautado na flexibilidade e autonomia do aluno montar a própria grade, com os tópicos que mais gosta ou que trarão maior retorno para sua formação.

Atendimento

Em um cenário tecnologicamente conectado como o que vivemos, permeando as mais diversas áreas da sociedade, o âmbito educacional não poderia ficar para trás. Dito isso, a maturidade digital da escola tem sido considerada como uma pauta de grande importância por profissionais do ramo.

Afinal, assim como o modo com o qual nos comunicamos e consumimos informação está mudando, a forma como se ensina e aprende dentro de um ambiente pedagógico também está passando por um processo de evolução.

Neste conteúdo, mostraremos o que é maturidade digital da escola, a importância de se alinhar às expectativas do uso de tecnologias e como fazer o mapeamento para identificar em qual nível a sua instituição de ensino está. Continue a leitura para conferir!

O que é maturidade digital da escola?

Para falarmos sobre maturidade digital, é preciso primeiro entender o que é transformação digital, pois, embora os conceitos se assemelhem em diversos aspectos, eles têm suas diferenças pontuais.

Transformação digital, de forma simplificada, é o ato de aderir procedimentos e tecnologias que ajudem estrategicamente uma instituição (seja de ensino ou de qualquer outro segmento do mercado) a alcançar os seus objetivos. No contexto de uma escola, significa a adoção de dispositivos tecnológicos e mudanças nas metodologias pedagógicas para promover melhorias no processo de aprendizagem e comunicação.

Dado o contexto, podemos afirmar que uma escola digitalmente madura é aquela que não somente conta com as tecnologias adequadas para otimizar o ensino, como também com toda a infraestrutura física e conceitual para que professores, alunos, responsáveis e colaboradores saibam usufruir dessas ferramentas da melhor maneira possível.

Como saber se sua escola tem maturidade digital?

O DigCompOrg é um projeto europeu responsável pelo desenvolvimento de um modelo aplicável para qualquer instituição de ensino, conhecido como Estrutura para Maturidade Digital das Escolas. O documento é usado como parâmetro para mensurar os níveis de maturidade digital e guiar o planejamento de integração das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no ensino e aprendizagem.

O modelo adotado pela União Europeia é fundamentado em cinco áreas e cinco níveis de maturidade digital. Os gestores do ambiente educacional podem utilizá-lo no mapeamento, acompanhamento e evolução da maturidade digital. Cada divisão abrange um número maior de elementos considerados essenciais para cada nível de maturidade. Confira!

1. Planejamento e gestão

  • Acesso regulamentado aos recursos de TIC;
  • Gerenciamento dos coletados por meio tecnologias de informação;
  • Visão estratégica e objetivos para integração das TIC;
  • Uso das TIC no ensino de alunos com necessidades educacionais especiais;
  • Planejamento e programação do desenvolvimento da instituição na perspectiva das TIC;
  • Gerenciamento da integração das tecnologias na aprendizagem e no ensino.

2. Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) na aprendizagem e ensino

  • Planejamento;
  • Uso de tecnologia;
  • Conscientização;
  • Avaliação do desempenho;
  • Experiência dos alunos;
  • Necessidades educacionais especiais;
  • Conteúdo do quadro disciplinar em formato digital.

3. Desenvolvimento de competências digitais

  • Planejamento;
  • Consciência e participação;
  • Objetivo da formação profissional;
  • Competências digitais dos alunos;
  • Autoconfiança no uso das TIC;
  • Necessidades educacionais especiais;
  • Aprendizagem informal.

4. Cultura das TIC

  • Acesso aos recursos de TIC pela equipe educacional e pelos estudantes;
  • Presença na rede;
  • Direitos autorais e propriedade intelectual;
  • Comunicação, informação e relatórios para acompanhar e mensurar o desempenho;
  • Projetos.

5. Infraestrutura de TIC

  • Planejamento e aquisição das TIC;
  • Equipamento de TIC para a equipe educacional e para os alunos;
  • Ferramentas do programa nas escolas (plataformas digitais e dispositivos);
  • Infraestrutura da rede;
  • Suporte técnico;
  • Manutenção de equipamento;
  • Controle de licenciamento;
  • Repositório central de documentos digitais e conteúdo educacional;
  • Sistema de segurança da informação.

Quais são os níveis de maturidade digital da escola?

Ainda de acordo com o modelo europeu, a maturidade digital da escola é mensurada com base em cinco níveis. Cada um deles indica uma série de características de uma instituição de ensino comum e como a maturidade digital é identificada. Entenda melhor a seguir.

1. Digitalmente inconsciente

É a escola que sequer tem ciência da possibilidade utilizar Tecnologias de Informação e Comunicação nos processos de ensino ou em suas atividades comerciais. Portanto, a escola não considera o uso de TIC na gestão de seu crescimento.

Em outras palavras, a instituição de ensino que está neste nível não usa qualquer tipo de tecnologia no aprendizado de seus alunos e a equipe educacional não trabalha o desenvolvimento de suas competências digitais. Não há comunicação online e os computadores costumam ser usados apenas aulas específicas.

2. Digital beginner (iniciante)

É um nível mais consciente da possibilidade de utilizar tecnologia no aprendizado, porém ainda não colocou o conceito em prática. Apenas um número pequeno de colaboradores utiliza as TIC para promover o ensino. Embora exista a consciência dessa necessidade de evoluir digitalmente, a escola não é ativa no ambiente online e não tem a infraestrutura necessária (computadores, softwares, dispositivos etc) para “digitalizar” as salas de aula.

3. Digitalmente competente

Neste nível, a escola não somente tem ciência de que pode usar as TIC para otimizar as suas atividades, como as direciona para promover o desenvolvimento de suas estratégias e trabalhos práticos.

As tecnologias também são utilizadas para trabalhar com alunos que têm necessidades educacionais especiais. O quadro de colaboradores tem as ferramentas para estimular as competências digitais dos alunos, como conteúdo em formato digital, e já começou a introduzir metodologias de ensino inovadoras. Isto é, a escola é ativa online em aspectos de comunicação e informação.

4. Avançado digitalmente

No quarto nível de maturidade digital, a instituição reconhece os benefícios do uso de TIC em seus mais diversos âmbitos e, por isso, faz essa integração em seus planos estratégicos, documentos e na aplicação em salas de aula.

Os colaboradores usam as tecnologias para promover estilos de ensino avançados e para avaliar o conhecimento dos alunos. A escola também conta com um banco de dados para compartilhamento de conteúdo que pode ser utilizado pelos alunos e pelas equipes educacionais.

O treinamento da equipe é aplicado para profissionalizar os professores e funcionários e torná-los digitalmente capacitados para utilizar as TIC no desenvolvimento dos estudantes. Além disso, há acesso a diferentes ferramentas e recursos tecnológicos nas maioria das salas de aula.

5. Digitalmente maduro

A escola reconhece claramente a importância sobre a maturidade digital e exige o uso de TIC em todos os aspectos de suas atividades. A gestão e a prática dependem da integração de tecnologias e implementação dos dados de todos os sistemas de informação da escola.

Neste nível, a instituição tem uma abordagem consistente para desenvolver as competências digitais tanto da equipe educacional quanto dos alunos. O quadro de colaboradores recebe treinamento profissional e todos os recursos necessários para promoverem o aprendizado e o ensino alinhado às expectativas da transformação digital.

A escola se caracteriza por diversos projetos que envolvem o uso de TIC na cooperação entre estudantes e professores por meio de sistemas de comunicação online e serviços eletrônicos utilizados pela instituição.

Quais são os benefícios da maturidade digital da escola?

Escolas digitalmente maduras são aquelas que estão tecnologicamente preparadas em sua essência para oferecer uma infraestrutura de aprendizado moderna e alinhada às mudanças nas metodologias pedagógicas de ensino e comunicação entre alunos e professores.

Como já mencionamos, o comportamento da sociedade tem evoluído conforme a presença da tecnologia se torna mais substancial em seu cotidiano. Dito isso, um dos grandes benefícios de ter uma escola digitalmente madura é que ela está munida com as ferramentas adequadas para acompanhar a evolução comportamental e necessidades dos alunos, oferecendo mais agilidade, proatividade e desempenho aos processos de aprendizado.

Para concluirmos, é importante destacar que a maturidade digital da escola é muito mais do que um conceito. Em muitas instituições de ensino, ela já é uma pauta levada a sério e um objetivo a ser alcançado para promover a transformação nas relações educacionais e modernizar as metodologias de aprendizado.

Ainda tem alguma dúvida sobre o tema que abordamos no post de hoje? Tem alguma experiência que gostaria de compartilhar? Então aproveite para deixar o seu comentário!

Powered by Rock Convert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.